Browse By

LO-FI: Música pop em baixa definição

Marcelo Bergamin Conter
capa-livro-lo-fi
Na década de 80, um radialista nova-iorquino criou um programa chamado “Lo-fi”, que rodava apenas gravações caseiras e em fita cassete, método então corrente de divulgação de músicos independentes. “Lo-fi” aparecia ali como oposição a “hi-fi”, aqueles caríssimos aparelhos de som de alta fidelidade sonora. Enquanto a indústria fonográfica chegava ao ápice da nitidez sonora, um considerável grupo de artistas remava na direção contrária, com canções gravadas em meio a ruídos produzidos por equipamentos de segunda linha.
Ao longo dos anos, o termo lo-fi continuou servindo para nomear gravações caseiras e amadoras. Mas será que ele não se aplicaria para outras manifestações sonoras na música pop? Trata-se da questão levantada no livro LO-FI: Música pop em baixa definição. Ao invés de definir ou buscar uma “essência” do lo-fi, o estudo de Marcelo Bergamin Conter segue os fluxos de criação da música pop para evidenciar as mais diversas sonoridades de baixa definição.

Sumário

Más información en el siguiente enlace: https://bconter.lo-fi/musica pop em baixa definicao

One thought on “LO-FI: Música pop em baixa definição”

  1. Marcelo Bergamin Conter says:

    Olá! O endereço para mais informações é http://bconter.wordpress.com ! Obrigado pela divulgação!

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *